Raphael

Raphael

Quarta, 02 Janeiro 2019 09:54

Viver coisas novas

“Quem faz o ano novo ser melhor somos nós mesmos. Portanto, semeie as mais belas flores por onde passar para que não te falte cor” (Mayara Benatti).

 

Quem faz o NOVO acontecer somos nós mesmos, pois somente EU posso ser a mudança que eu DESEJO ver fora de mim... Faz-se necessário semear hoje aquilo que espero colher, faz-se necessário plantar hoje as roseiras que espero ver florir... Faz-se necessário assumir o tempo como a oportunidade que Deus nos dá para nossa evolução e crescimento espiritual.

 

É na experiência do tempo que a vida se manifesta como um grande DOM de Deus. É na vivência equilibrada e harmoniosa do tempo que vamos fazendo também a experiência da plenitude... É no PRESENTE da VIDA que aprendemos a ser inteiros, a ser humanos plenamente... Então, Feliz Ano Novo, feliz tempo novo, feliz vida nova!

 

Abraços terapêuticos,

 

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 26 Dezembro 2018 10:32

Feliz Natal

“...Então é Natal/ A festa cristã/ Do velho e do novo/ Do amor como um todo” (John Lennon).

 

Enfim chegamos a Belém! Foi uma longa jornada... Viemos de todos os lugares, seguindo uma estrela! E eis que agora estamos diante da manjedoura juntamente com os pastores e os anjos do céu! É momento de celebrar a caminhada, de louvar a bendizer a Deus, que em JESUS assumiu a nossa frágil condição e veio habitar entre nós!

 

Que você meu irmão (minha irmã) possa contemplar este grande mistério: DEUS se encarnou para caminhar conosco, para ser um conosco, para nos redimir para uma vida nova! Que essa vida nova comece hoje, agora! Não se pode perder tempo, pois o tempo se tornou magia, momento de conversão, de mudança de vida! Que você renove sua alegria e sua esperança diante da criança divina e possa celebrar com muito amor essa grande festa!

 

Um Feliz e Santo Natal de Jesus!!!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 19 Dezembro 2018 09:32

Abrir-se ao Novo

“Virá, portanto, do alto dos Céus, Nosso Senhor Jesus Cristo. Virá no fim deste mundo, em sua glória, no último dia. Será então o fim deste mundo criado e o início de um mundo novo” (São Cirilo de Jerusalém).

 

O primeiro Ad-vento anuncia a encanação do Filho de Deus na história da salvação. Este Natal histórico marcou o tempo da graça, abriu o céu para que o Cristo acontecesse no seio de Maria. O Natal agora acontece no coração de cada pessoa que se abre ao mistério de Deus. O Natal agora marca o nascimento da criança divina em cada um de nós...

 

O mundo novo acontece quando, pela consciência e pela iluminação do Espirito Santo, permitimos a ação transformadora de Deus em nós. O mundo novo começa dentro de cada um de nós, na permissão e na abertura ao FIAT (faça-se!)... O céu começa em nós quando a criança divina (Cristo) começa sua ação transformadora em nossas almas e nossos corações... Então permita que a LUZ divina esteja em ti, sem reservas, sem luta, ser resistência!

 

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm

Segunda, 17 Dezembro 2018 13:35

Ser Luz

“Ser luz não é sobre brilhar e sim sobre iluminar caminhos” (Aleciane Ribeiro).

 

Se você perder a sua luz, Deus está sempre por perto para te ajudar a iluminar a sua vida. Tenha fé no Senhor e na luz divina. Ela (luz divina) é a certeza de dias mais iluminados. Se você se abrir à LUZ e pedir ao Espirito Santo, tenha certeza que ELE estará dentro de você, trazendo calma, paz, amor e muita LUZ...

 

Lembre-se: os momentos difíceis são para nos ensinar que sempre existirão momentos de superação, nos quais a sua luz interior terá que ser a sua força para superar os objetivos e aprender a confiar em si mesmo! Então, permita que a LUZ que está em você possa também iluminar outras vidas e outros caminhos...

 

Tenha um ótimo dia e uma abençoada semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 12 Dezembro 2018 11:37

Renascer

“O homem está para vir. O homem é o futuro do homem” (Francis Jean Gaston Alfred Ponge).
 
O homem (humano) é sempre uma dinâmica e um processo de vir-a-ser... Ele é potência, está em processo de feitura, uma estrada aberta que aponta para o futuro... E este futuro se constrói no aqui e agora da vida, na sua capacidade de criação, na criatividade de se fazer e re-fazer: o humano está sempre nascendo, em formação (ação de se formar, de dar forma), em abertura para acontecer e ser ao mesmo tempo!
 
No caminhar do Ad-vento nos colocamos numa vereda de renascimento... Juntos vamos visitar uma criança humana e divina... E essa criança é cada um de nós, a criança divina que está em nós como projeto divino... Se você se dis-por ao caminho, perceberá que ele é para dentro, que ele se faz na capacidade de abandonar coisas velhas para abraçar o novo que chegar... Ad-vento é caminho de Belém (Belém = Casa do Pão)... Caminho do grande encontro do humano com o Divino...
 
Tenha um ótimo e abençoado dia!
Frei Paulo Sérgio, ofm
Segunda, 10 Dezembro 2018 14:41

Resiliência

“Ninguém pode livrar os homens da dor, mas será bendito aquele que fizer renascer neles a coragem para a suportar” (Selma Lagerlof).
 
Estamos sempre renascendo de nossas dores... ora elas são pequeninas, ora gigantes. Existem dores que doem todos os dias, quase incuráveis. Estas são aquelas que vão nos transformando, nos purificando, fazendo-nos pessoas melhores, mais complacentes, bondosas e misericordiosas. São as dores da existência, da humanidade, as dores e os sofrimentos que vão nos transformando!
 
Assim diz a canção epitáfio: “Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração”. São essas alegrias e dores que carregamos em nós que precisam ser aceitas e vivenciadas. Quando aprendemos a compartilhar a vida e suas nuances a gente também cresce no espírito da solidariedade. Se não podemos curar as feridas e sofrimentos das pessoas, podemos ser amigo, companheiro, irmão... podemos ser pessoa, gente de verdade!
 
Tenha uma abençoada e iluminada semana...
Frei Paulo Sérgio, ofm
Quarta, 05 Dezembro 2018 15:46

Deus é Amor

''Você tem dentro de você mais amor do que você jamais poderia entender” (Rumi).
 
Deus não pode ser definido por nenhum constructo humano e nem caber em conceitos abstratos... O apóstolo João, na sua experiência pessoal e única com o Senhor, pôde afirmar: “quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1 Jo 4,8). Deus nos é apresentado como AMOR, como fonte e origem do amor pleno, do amor verdadeiro que flui em nosso SER como um rio perene e caudaloso...
 
Essa fonte de AMOR está em nós, mas não somente na nossa compreensão biológica, corporal... Nós não somos o nosso corpo, este apenas é uma manifestação da alma e do SER. Portanto, aprenda a PERCEBER o amor de Deus em você. Sinta-O envolvendo o seu corpo, a sua alma e todo o seu SER. Sem medo, sem reservas, sem cálculos... o amor de Deus é infinito, é puro, é pleno!
 
Abraços terapêuticos,
Frei Paulo Sérgio, ofm
Terça, 04 Dezembro 2018 13:08

Escala de Missas - Dezembro 2018

Terça, 04 Dezembro 2018 11:18

Tempo de Vigilância e Oração

“Vigiai, pois, em todo o tempo e orai, a fim de que vos torneis dignos de escapar a todos estes males que hão de acontecer, e de vos apresentar de pé diante do Filho do Homem” (Lc 21, 36).

 

A espiritualidade do Tempo do Advento nos convida à oração e à vigilância. Orar significa abertura a Deus, capacidade de escuta da Palavra, permissão para que o Espirito Santo possa realizar sua obra em nós... Faz-se necessário criar uma dis-posição ao Espirito Santo: meditação silenciosa, abertura e entrega: pedir ao Espirito Santo que venha em cada inspiração para curar toda ansiedade, medo e pre-ocupação que habitam em nós...

 

Na vigilância vamos aprender a criar um espirito de atenção plena, onde estaremos atentos a tudo, sem, contudo, cair na ilusão da dispersão... É a capacidade de intuir, saber, perceber, sentir a realidade de maneira holística, inteira e plenamente. A vigilância nos faz atentos e confiantes, pois nos coloca na fruição da VIDA: sem medo, sem pânico, sem distração... Isso significa também que estamos sempre “prontos” para o melhor da VIDA!

 

Tenha um ótimo e abençoado Tempo do Advento!

Frei Paulo Sérgio, ofm

 Na homilia de sua missa diária celebrada nesta segunda-feira, 03, na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco pediu que o advento seja um tempo de purificação para que o Natal não se torne uma ocasião mundana, na qual o cristão esqueça que a data se trata de celebrar o nascimento de Cristo e a chegada da salvação.

Segundo informa hoje o site vaticanews.it, o Papa lembrou na sua homilia que o “tempo do advento tem "três dimensões": passado, futuro e presente. (...) O ponto de partida para as reflexões do Pontífice é o Evangelho de hoje (Mt 8,5-11): o encontro em Cafarnaum entre Jesus e um centurião, que pede ajuda ao seu servo, paralisado na cama. Ainda hoje, ele especifica, pode acontecer "habituar-se à fé", esquecendo sua "vivacidade".

"Quando estamos rotinizados perdemos a força da fé, aquela novidade de fé sempre renovada", afirmou o Santo Padre.

O Pontífice também enfatizou que a primeira dimensão do Advento é o passado, "a purificação da memória": "lembre-se bem que a árvore de Natal não nasceu", ela certamente é um "belo sinal", mas lembre-se que foi "Jesus Cristo que nasceu".

Ainda segundo vaticanews, o Papa refletiu: “O Senhor nasceu, nasceu o Redentor que veio para nos salvar. Sim, a festa ... sempre temos o perigo, sempre teremos em nós a tentação de mundanizar o Natal, misturá-lo ... quando a festa deixar de ser contemplação - uma linda festa familiar com Jesus no meio - e começar a ser uma festa mundana: fazer despesas, presentes, e isto e o outro ... e o Senhor permanece lá, esquecido. Mesmo em nossas vidas: sim, ele nasceu em Belém, mas ... E o Advento é purificar a memória daquele tempo passado, dessa dimensão”.

O Papa Francisco, recordou também que para os cristãos Advento tem uma dupla dimensão: serve para "purificar a esperança" e para preparar "para o encontro definitivo com o Senhor". O Santo Padre lembrou novamente que quando o Senhor voltar, perguntará sobre nossas vidas, mas que este momento não será somente um juízo, mas um encontro pessoal. Para isso, o Papa Francisco pediu aos presentes purificar a esperança e cultivar a dimensão cotidiana da fé, apesar das preocupações e das muitas preocupações.

Por último o Pontífice ressaltou a terceira e mais cotidiana das dimensões do advento que é a vigilância, a espera orante pela vinda do Senhor recordada na liturgia, a vigilância para encontra-lo no momento da morte e para estar preparados para sua vinda definitiva no final da história.  

“Vigilância e oração são duas palavras para o advento; porque o Senhor entrou na história em Belém; Ele virá, no fim do mundo e também no final da vida de cada um. Mas vem todo dia, todo momento, em nosso coração, com a inspiração do Espírito Santo”, concluiu.