Raphael

Raphael

Terça, 04 Dezembro 2018 11:18

Tempo de Vigilância e Oração

“Vigiai, pois, em todo o tempo e orai, a fim de que vos torneis dignos de escapar a todos estes males que hão de acontecer, e de vos apresentar de pé diante do Filho do Homem” (Lc 21, 36).

 

A espiritualidade do Tempo do Advento nos convida à oração e à vigilância. Orar significa abertura a Deus, capacidade de escuta da Palavra, permissão para que o Espirito Santo possa realizar sua obra em nós... Faz-se necessário criar uma dis-posição ao Espirito Santo: meditação silenciosa, abertura e entrega: pedir ao Espirito Santo que venha em cada inspiração para curar toda ansiedade, medo e pre-ocupação que habitam em nós...

 

Na vigilância vamos aprender a criar um espirito de atenção plena, onde estaremos atentos a tudo, sem, contudo, cair na ilusão da dispersão... É a capacidade de intuir, saber, perceber, sentir a realidade de maneira holística, inteira e plenamente. A vigilância nos faz atentos e confiantes, pois nos coloca na fruição da VIDA: sem medo, sem pânico, sem distração... Isso significa também que estamos sempre “prontos” para o melhor da VIDA!

 

Tenha um ótimo e abençoado Tempo do Advento!

Frei Paulo Sérgio, ofm

 Na homilia de sua missa diária celebrada nesta segunda-feira, 03, na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco pediu que o advento seja um tempo de purificação para que o Natal não se torne uma ocasião mundana, na qual o cristão esqueça que a data se trata de celebrar o nascimento de Cristo e a chegada da salvação.

Segundo informa hoje o site vaticanews.it, o Papa lembrou na sua homilia que o “tempo do advento tem "três dimensões": passado, futuro e presente. (...) O ponto de partida para as reflexões do Pontífice é o Evangelho de hoje (Mt 8,5-11): o encontro em Cafarnaum entre Jesus e um centurião, que pede ajuda ao seu servo, paralisado na cama. Ainda hoje, ele especifica, pode acontecer "habituar-se à fé", esquecendo sua "vivacidade".

"Quando estamos rotinizados perdemos a força da fé, aquela novidade de fé sempre renovada", afirmou o Santo Padre.

O Pontífice também enfatizou que a primeira dimensão do Advento é o passado, "a purificação da memória": "lembre-se bem que a árvore de Natal não nasceu", ela certamente é um "belo sinal", mas lembre-se que foi "Jesus Cristo que nasceu".

Ainda segundo vaticanews, o Papa refletiu: “O Senhor nasceu, nasceu o Redentor que veio para nos salvar. Sim, a festa ... sempre temos o perigo, sempre teremos em nós a tentação de mundanizar o Natal, misturá-lo ... quando a festa deixar de ser contemplação - uma linda festa familiar com Jesus no meio - e começar a ser uma festa mundana: fazer despesas, presentes, e isto e o outro ... e o Senhor permanece lá, esquecido. Mesmo em nossas vidas: sim, ele nasceu em Belém, mas ... E o Advento é purificar a memória daquele tempo passado, dessa dimensão”.

O Papa Francisco, recordou também que para os cristãos Advento tem uma dupla dimensão: serve para "purificar a esperança" e para preparar "para o encontro definitivo com o Senhor". O Santo Padre lembrou novamente que quando o Senhor voltar, perguntará sobre nossas vidas, mas que este momento não será somente um juízo, mas um encontro pessoal. Para isso, o Papa Francisco pediu aos presentes purificar a esperança e cultivar a dimensão cotidiana da fé, apesar das preocupações e das muitas preocupações.

Por último o Pontífice ressaltou a terceira e mais cotidiana das dimensões do advento que é a vigilância, a espera orante pela vinda do Senhor recordada na liturgia, a vigilância para encontra-lo no momento da morte e para estar preparados para sua vinda definitiva no final da história.  

“Vigilância e oração são duas palavras para o advento; porque o Senhor entrou na história em Belém; Ele virá, no fim do mundo e também no final da vida de cada um. Mas vem todo dia, todo momento, em nosso coração, com a inspiração do Espírito Santo”, concluiu.

Sábado, 01 Dezembro 2018 13:10

Escala de Missas - Dezembro 2018

Quinta, 29 Novembro 2018 08:06

Paciência

“Paciência: O intervalo entre a semente e a flor” (Ana Jácomo).

Paciência e perseverança tem o efeito mágico de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem. A paciência é uma virtude que precisamos aprender e desenvolver. São Francisco nos ensina que a paciência que imaginamos ter é a paciência que vamos demonstrar. Isso quer dizer que não adiantar faze teoria sobre a paciência, pois ela é algo que se expressa, que se demonstra...

A paciência não é simplesmente a faculdade de esperar, mas é a habilidade de manter uma boa atitude enquanto se espera... A natureza nos ensina o verdadeiro sentido da paciência: é a sabedoria de não violentar a semente, mas de plantá-la e esperar o tempo do nascimento, do crescimento, do desabrochar das flores e a alegria da colheita! Cultive o verdadeiro sentido da paciência e você haverá você de encontrar sentido no tempo, nas relações de amizade, nos compromissos que se tornaram laços a nos envolver...

Abraços terapêuticos,
Frei Paulo Sérgio, ofm

Segunda, 26 Novembro 2018 15:25

Verdadeiro Amor

“A escuridão pode esconder as árvores e as flores de nossos olhos, mas não poderá esconder o amor de nossos corações” (Khalil Gibran).

 

O verdadeiro amor não deveria trazer consigo sofrimento, egoísmo, ciúmes ou orgulho... Entendo que amar seja dar o melhor de si pela vida, pessoa amada, pelo amigo (a) sem necessidade de propriedade ou retribuições. Quem ama confia, respeita e perdoa... Con-fiança é algo que se constrói ao longo do relacionamento e da vida; daí não é algo que nasce de um instante para outro!

 

Quando se ama de verdade, pode-se demorar o tempo que for, mas permanecerá. O verdadeiro amor é paciente, aprende a lançar pontes, cultivar a sabedoria necessária para curar as feridas, suplantar a dor da separação... O amor verdadeiro aprende a amar mesmo nas distâncias, pois, como as flores, precisa das noites e das madrugadas para permitir desabrochar...

 

Tenha uma excelente e abençoada semana!

Frei Paulo Sérgio, OFM

Segunda, 26 Novembro 2018 13:31

Almoço Antonino

Está chegando o dia do nosso almoço.

Você que ainda não comprou seu ingresso, não perca tempo.

Venha saborear uma boa comida e se confraternizar conosco.

Sexta, 23 Novembro 2018 15:52

Estações

“É necessário que as coisas acabem, para que coisas novas aconteçam…” (Eckhart Tolle).

 

Devemos aprender com a natureza e suas estações... Há sempre renovação dos ciclos de vida... É preciso que as folhas secas caiam, sejam levadas pelo vento, pois só assim, outros brotos e novas folhas possam surgir. Temos dificuldades para perder, queremos ganhar sempre... Somente aprende a ganhar quem aprendeu a perder!

 

O ego em nós passou a ocupar um lugar muito além dele... Passamos a viver sob a tirania do ego, que quer sempre satisfação, segurança, controle, prazer... O ego precisa ser reduzido em nós, para a que a consciência apossa eclodir... A consciência é o que temos de melhor, pois, somente por ela, vamos acessar a sabedoria. Faz-se necessário menos ciência (conhecimento) e mais cons-ciência!

 

Tenha um excelente fim de semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quinta, 22 Novembro 2018 07:27

Alegria de Viver

“Muitas pessoas estão vivas, mas elas não tocam o milagre que é estar vivo”  (Thích Nhất Hạnh).

 

Estar vivo significa inspirar e perceber a vida fluindo em cada célula do corpo. Estar vivo é ter a capacidade de ver, escutar, sentir, tocar, degustar as coisas, os momentos, as experiências inerentes à própria vida. Viver é mais do que existir, ou passar pela vida ou estar caminhando pelas ruas... Viver é SENTIR a vida, trazer dentro da alma o espirito de GRATIDÃO...

 

Quando sabemos que participamos da vida, esse saber torna-se sabor, capacidade de saborear os momentos, a alegria, a amizade, o amor e cada instante que revela diante dos olhos... Viver é perceber e sentir o amor de Deus pulsando em toda criação e também dentro de cada um de nós... Viver é SER, acontecer, respirar  e permitir a própria VIDA fluindo em nós...

 

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 21 Novembro 2018 16:10

Curso de Eneagrama - 2ª Etapa

Segunda, 19 Novembro 2018 16:24

Escute

“Aprenda a escutar. Em breve você ficará admirado com o que aprendeu enquanto ficou calado” (Ray Robertson).

 

Se você levantar bem cedo poderá contemplar um belo amanhecer, com seu brilho, calor e energia… Se você ficar uma boa parte da noite sob o luar poderá contemplar as estrelas. A disposição dependerá sempre de você, pois o seu esforço será sempre recompensado por sua procura. Então, aprenda que o seu caminho vai depender de suas buscas, de suas metas, do seu querer segui-lo!

 

Se você escuta as lições e experiências das pessoas você crescerá em sabedoria, pois você aprenderá a fazer a sua própria síntese e vai transformar conhecimento em sabedoria para sua vida. Escutar é aprender, é permitir que as sementes caiam em nós para fecundar nossos corações. Se você escuta com atenção e reverência as pessoas, você se transformará num verdadeiro mestre da vida…

 

Tenha um ótima e abençoada semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm