Raphael

Raphael

Quinta, 12 Abril 2018 15:56

Ressuscitar

“O maior feito de Jesus não foi ressuscitar os mortos, mas é a capacidade de ressuscitar os vivos” (Pe. Fábio de Melo).

 

O verbo ressuscitar vem da palavra grega ‘anastasis’ referindo-se ao ato de fazer levantar, erguer-se, levantar-se do repouso, levantar-se dentre os mortos. Jesus, na sua experiência humana, foi ressuscitado pelo poder de Deus. Ressuscitar significa ficar de pé, erguer-se do sono da morte... É esta experiência que fazemos a cada amanhecer!

 

Quando dormimos, perdemos o controle de tudo, sonhamos, fazemos uma experiência de total esquecimento... Nem temos nenhuma certeza que iremos acordar no outro dia. Assim, cada vez que despertamos depois de uma noite de sono, fazemos a experiência da ressurreição... Lembremo-nos também que a-cor-dar significa todo e qualquer tratado ou viés que passa pelo coração (consciência)!

 

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm

 Na oração do Regina Coeli na segunda-feira, 2 de abril, o Papa Francisco afirmou que um dos frutos da Páscoa é a fraternidade, graças a que Jesus, “com a sua morte e ressurreição, derrotou o pecado que separava o homem de Deus, de si mesmo e de seus irmãos”.

Por isso, para viver com mais intensamente os 50 dias deste tempo litúrgico, o site ‘Catholic Link’ apresentou uma lista de dez propósitos elaborados pelo autor católico argentino Andrew D’Angelo.

O site também recordou que é comum fazer resoluções para o Ano Novo ou para a Quaresma, mas “raramente fazemos propósitos de Páscoa. Por que fazer propósitos na Páscoa? Porque estamos felizes porque o Senhor realmente ressuscitou como nos havia prometido! E a Páscoa é mais do que o Ano Novo. Jesus nos fez homens novos. Como não nos propor a anunciar ao mundo a alegria de que a morte não tem a última palavra? Essa é a boa notícia! Nós ressuscitaremos com Ele!”.

A seguir, a lista de “dez coisas bonitas que podemos fazer” na Páscoa:

1. Aprendamos a aceitar-nos. Deus não comete erros.

Valorizemos as virtudes que o Senhor nos deu, mas também admitamos os defeitos que temos e façamos “o possível para superá-los, conscientes de que só Deus pode ajudar a superá-los para chegar a ser a minha melhor versão”.

2. Antes de criticar ou corrigir, escutemos o próximo com caridade.

Andrés D’Angelo assinalou que “muitas vezes nos deixamos levar por ‘disse me disse’ que ferem o nosso próximo. Se soubermos de alguém que está angustiado ou passando por um momento difícil, sejamos o ouvido atento e o coração compreensivo de que necessitam”.

3. Sejamos compassivos! Antes de criticar os erros dos outros, corrijamos os nossos.

Deixemos prestar atenção nos erros dos outros e nos perguntemos “em que podemos crescer”, por exemplo, “na paciência com os erros dos outros”.

4. Cuidemos do nosso corpo. Comecemos a praticar alguma atividade física.

“Cristo ressuscitou no Corpo e na Alma!”. Portanto, também devemos cuidar do nosso corpo para que possa entregar tudo o que puder no serviço aos outros. “Começar neste tempo uma atividade física que me leve a cuidar do meu corpo que é um dom de Deus”, destacou D’Angelo.

5. Verdadeiramente ressuscitou! Ressuscitemos uma amizade esquecida.

“Há muito tempo não sabemos como está um amigo? A vida nos separou dele e não sabemos onde ele está? Aproveitemos a Páscoa para ligar para ele e encontrá-lo durante a semana! Ressuscitemos a velha amizade!”, sugeriu o autor da lista.

6. Ele morreu por nós! Comprometamo-nos em um apostolado pelos demais.

Ofereçamos a nossa ajuda àqueles que necessitam, talvez a uma pessoa abandonada. D’Angelo sugeriu ir “às praças e procurar pessoas que passam a Páscoa sozinhos e levar-lhes comida ou um presente”.

7. Perdoemos de verdade! Reconciliemo-nos com alguém que nos magoou.

“A Páscoa é uma bela oportunidade para deixar para trás as feridas do passado”. Por isso, esta resolução nos convida a procurar uma pessoa que nos magoou e que nos custa perdoar de coração.

8. Coloquemos os nossos talentos ao serviço dos outros.

Alguma vez já se perguntou quais talentos ocultos você tem? Esta é a oportunidade de descobri-los e começar “neste tempo pascal a entregar-nos aos outros. Nosso Senhor ressuscitado multiplicará os nossos talentos para ajudar”.

9. Celebremos a vida! Toda vida, tanto a que começa quanto a que está chegando ao fim.

“Conhecemos alguém que está hospitalizado? Vamos visitá-lo!”. “Alegremos com a nossa presença as pessoas que estão afligidas pela doença. E celebremos a vida dos recém-nascidos”, assinalou.

10. Questionemos a vocação.

Este propósito incentiva a fazer um retiro vocacional para saber “o que Deus espera de mim”. “O plano de Deus é perfeito e quer a minha felicidade. Por que não me ofereço para realizar os sonhos de Deus na minha vida?”, indicou D’Angelo.

Terça, 10 Abril 2018 09:07

Consciência

“A tomada de consciência permite encarar a realidade para mudá-la” (Anthony de Mello).

 

Consciência é o que todo ser humano deveria ter de melhor, pois é a partir daí que seu caráter inspirará a formação de outras virtudes. Ter consciência da própria vida e da missão nos inspira e também nos impele a viver a sacralidade de nossa humanidade. Isso parece contraditório, mas não! O humano traz, em si mesmo, a sacralidade da vida e a abertura para ser o melhor de SI MESMO...

 

Muitas vezes cuidamos somente de encher nossa memória e abarrotar nosso cérebro de informações. É preciso filtrar tantas informações recebidas e processá-las em nossa mente, transformando-as em conhecimento e, depois, em sabedoria. A nossa consciência deverá sempre dar a última palavra diante dos fatos, para não sermos reféns dos instintos e dos moralismos estruturados em nós. Esteja em sintonia com sua CONS-CIÊNCIA e encontrarás um mundo dentro de ti...

 

Abraços terapêuticos,
Frei Paulo Sérgio, OFM

Sexta, 06 Abril 2018 09:21

Travessia

“A Páscoa ou Pessach é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, Páscoa é amor” (Albert Einstein).

 

Páscoa (passagem) é travessia, passagem, trans-figuração! Estamos todos em travessia, sobre uma ponte, peregrinando de uma margem à outra... E, nessa travessia, não devemos edificar nossas tendas e nem fincar raízes... Estamos de passagem (páscoa), caminhando na direção aquilo que não passa, daquilo que faz a eternidade acontecer em nós!

 

Jesus, o Filho de Deus, assumiu nossa condição humana, “passou” pela morte e nos deu a condição de também participarmos de Sua ressurreição. O Cristo (Messias = Ungido) habita o nosso SER, nos plenifica e dá sentido ao nosso existir, cria uma abertura em nós para o movimento, para o caminho, para a travessia... Na unção do Cristo a páscoa acontece a cada amanhecer!

 

Tenha um excelente fim de semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 04 Abril 2018 09:23

Essência

“A alma é sábia: enquanto achamos que só existe dor, ela trabalha, em silêncio, para tecer o momento novo. E ele chega!” (A. Jácomo).

 

A alma é nosso aspecto divino, conhecedora de segredos que traz da experiência do céu. Para fazer conexão com nossa alma faz-se necessário escutá-la, convidá-la a um diálogo, entrar na dinâmica da consciência (escuta do coração).... Lembre-se: nosso corpo é o espaço físico onde a alma reside e encontra prazer em habitar.

 

Procure criar comunhão com sua alma, pois ela é a “ponte” que nos conecta com a eternidade. Mas não entenda a alma como algo desconectado de si mesmo, pois o humano é uma totalidade corpo/alma. A alma revela quem somos, pois nela não há lugar para a mentira: a alma não tem segredo que o comportamento não revele!

 

Tenha um ótimo e abençoado dia!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Segunda, 02 Abril 2018 10:43

Ressuscitou, Aleluia

“Páscoa: tempo oportuno de renovar o espírito em nós. Tempo de perceber os sinais de Deus em nossas vidas” (fr. Paulo Sérgio).

 

Páscoa nos lembra: re-nascimento, ressurreição, re-novação! O Filho de Deus, na sua experiência humana, passou (páscoa = passagem) pela dor, pela cruz e pela morte: Ele ressuscitou, pois Sua divindade não poderia morrer... Sua ressurreição nos mostra que também somos infinitos, pois trazemos o Espirito de Deus dentro de nós!

 

Que a celebração da Páscoa retire de nossos olhos todo véu que não nos permite ver, cure em nós todo medo que ainda trazemos em nós... Jesus sempre nos ensinou a não temer: “coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” (Mt 14,27)! Que não tenhamos medo de Deus, pois Deus é Amor e, na Sua bondade infinita, nos criou para uma vida plena...

 

Feliz e Santa Páscoa do Senhor Jesus!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 28 Março 2018 09:26

Simplicidade

“A vida é uma aprendizagem diária. Afasto-me do caos e sigo um simples pensamento: quanto mais simples, melhor!” (José Saramago).

 

Na simplicidade aprendemos que reconhecer um erro não nos diminui, mas nos engrandece, e que as pessoas não existem para nos admirar, mas para, em certos momentos, até nos corrigir. Compartilhar a beleza da própria vida com as pessoas que seguem conosco podem ser também atitudes de simplicidade, pois com-partilhar é oferecer, é permitir momentos intensos de humanidade. Com-partilhar é SER na perspectiva de abertura ao outro e à vida!

 

Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes. Então, bom caminho na experiência dinâmica da felicidade...

 

Tenha um ótimo fim de semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

 
 
Segunda, 26 Março 2018 12:05

Conversão

“A conversão é uma obra profunda, uma obra no coração. Ela invade o homem, a mente, os membros e toda a vida” (Joseph Alleine).

 

Conversão é mudança interior do homem: é uma transformação, uma meta-morfo-ose, uma mudança que age na consciência! A conversão é uma ação divina em nós, permitindo que a ESPERANÇA seja verdadeira em nossa alma... Mas esta ação de Deus só pode acontecer com nossa permissão, com nossa abertura ao Espirito Santo.

 

Neste caminho há a necessidade de calar a mente, procurar conexão com a cons-ciência e fazer silêncio dentro da alma e do coração... É neste silêncio que escutamos a voz de Deus e entramos em comunhão com nosso SER... A partir deste caminho interno (pra dentro) podemos aplicar esta frase: “lembro-me de que tudo parecia-me novo... os campos, o gado, as árvores. Eu era como um homem novo em um mundo novo” (Billy Bray).

 

Tenha uma iluminada e abençoada Semana Santa!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quinta, 22 Março 2018 12:07

Saber Viver

“Dizem que a vida é para quem sabe viver, mas ninguém nasce pronto. A vida é para quem é corajoso o suficiente para se arriscar e humilde o bastante para aprender” (Clarice Lispector).

 

Como se vive a vida ou qual a melhor maneira de vivê-la? Saber ao certo eu não sei... Até porque este possível saber está sempre ligado ao conhecimento racional... O melhor seria pensar em saber enquanto SABOR, uma das possíveis vertentes da mesma raiz de saber (sapere = ter gosto, exalar cheiro, gosto e ação de provar)... Parece que a vida é para ser saboreada em todas as suas nuances...

 

E é no aprendizado de cada momento, de cada tempo ou de cada estação que o sabor se renova ou renasce... E o aprendizado exige ousadia, coragem e audácia! Não podemos nos conformar com o pouco e nem ficar presos nos quintais seguros e guardados pelas cercas... É preciso a coragem de voar, de conquistar o céu e de SER aquilo que estamos destinados a ser!

 

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm