Raphael

Raphael

Segunda, 13 Março 2017 10:16

Experiências

VATICANO, 10 Mar. 17 /.- O sacerdote, escritor e funcionário da Secretaria de Estado do Vaticano, Mons. Florian Kolfhaus, compartilhou alguns conselhos para viver as 3 dimensões fundamentais da Quaresma que são jejuar, rezar e dar esmola.

Em sua coluna publicada em CNA Deutsh – agência alemã do Grupo ACI –, o presbítero indicou que os cristãos “não somos mestres de ioga que devem realizar práticas ascéticas muito exigentes” nos 40 dias de preparação para a Páscoa.

Mas, pelo contrário, “somos discípulos de Jesus que devemos experimentar a pobreza espiritual e às vezes material, para deixar assim que o Senhor nos gratifique”.

A seguir, apresentamos vários conselhos de Mons. Kolfhaus para que o Senhor nos cumule com sua graça, enquanto vivemos o jejum, a esmola e o oferecimento de obras.

1. Jejum

Mons. Florian Kolfhaus explica que quando se fala de jejum “não se trata apenas do que se refere à comida”, mas também da “renúncia da televisão, do celular e do rádio, deixar de usar o carro particular para usarmos transporte público”.

No entanto, o sacerdote assegurou que abster-se de alimentos tem um “significado especial” na Sagrada Escritura.

“Jesus mesmo jejuou 40 dias no deserto até sentir fome. Nós também não deveríamos nos assustarmos com a Quaresma, com o sentir fome, pois, através desse oferecimento, tal como promete o Senhor, podemos fazer com que nossa oração produza mais frutos”, detalhou.

Além disso, assegurou que o jejum “pode tomar diversas formas”, como uma só refeição forte e dois reforços pequenos (é a prescrição quaresmal da Igreja que a Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira Santa), comer apenas pão e água (ou talvez frutas e verduras) ou esperar até à noite para fazer uma refeição forte.

“É claro que a renúncia das guloseimas e doces, do café e do álcool são oferecimentos que fazem bem à saúde corporal e que, às vezes, podem nos representar maior dor do que o jejum propriamente dito”, acrescentou.

2. Oração

O presbítero indicou que a oração é “ponto central” deste tempo de preparação para a Páscoa, entendendo a oração como “encontro pessoal com Deus”.

Por esse motivo, recomendou levantar-se 10 minutos antes para começar o dia com Deus em oração; visitar a cada dia, ao menos de forma breve, uma Igreja e adorar o Santíssimo; rezar o Terço diariamente ou a Via sacra nas sextas-feiras; e agradecer a Deus a cada dia, inclusive nos momentos difíceis.

Do mesmo modo, para estar mais bem preparados para rezar, convidou a colocar sobre a escrivaninha uma imagem de Jesus ou um crucifixo para ter o Senhor sempre presente; ler diariamente as Sagradas Escrituras memorizando versículos; e ler um bom livro espiritual antes de ir dormir.

3. Esmola

“Quanto à ideia de esmola, entendemos as boas obras que fazemos pelos demais. A Quaresma é uma escola de amor ao próximo”, explica Mons. Kolfhaus.

Nesse sentido, exortou a fazer uma boa obra a cada dia. Por exemplo, rezando pelas vítimas das guerras e catástrofes naturais; dando esmola ao mendigo ou doando objetos que sejam importantes e valiosos.

Mons. Kolfhaus também se referiu à doação de tempo, ou seja, separar tempo no dia para conversar com algum vizinho, telefonar para antigos conhecidos, escrever cartas ou ser paciente com colegas de trabalho.

Oferecimentos ou mortificações

Segundo Mons. Kolfhaus, Nosso Senhor Jesus, “que esteve sedento na Cruz, pode ser consolado por nós, quando lhe oferecemos nosso amor, manifestando ao carregar nossa própria Cruz”.

“Não se trata de grandes sofrimentos ou dores, mas de grandes manifestações de amor. Mais importante do que a oferta em si são o amor e a confiança”, destacou.

O presbítero sustentou que durante esta Quaresma, os fiéis podem “carregar sua cruz” suportando pacientemente as doenças ou os problemas.

Indicou também que é possível ser criativo com os oferecimentos, por exemplo, não falar mal dos demais, tomar banho com água fria, renunciar a comidas ou bebidas de que gosta, subir as escadas em vez de usar o elevador.

Na vida religiosa, Mons. Kolfhaus destacou algumas opções, como fazer longos percursos rezando o Terço, rezar de joelhos, rezar abrindo os braços ou fazer peregrinações curtas a pé.

Sexta, 10 Março 2017 15:18

Penitência

“A quaresma proporciona a arma prática e eficaz do jejum e da esmola para lutar contra o desmedido apego ao dinheiro” (S. João Paulo II).

 

Jesus veio trazer a salvação integral ao ser humano. É precisamente a esta salvação integral que a quaresma nos quer guiar, tendo em vista a vitória de Cristo sobre todo o mal que oprime o ser humano. É, pois, um caminho de abertura à conversão; um tempo favorável de acolhimento à fragilidade humana, resgatada pela paixão do Senhor.

 

Se o espirito nos conduzir também ao deserto, haveremos de experimentar a provação. E assim, fortalecidos em Deus e no alimento sagrado haveremos de sair vitoriosos com o Senhor na ressurreição. Eis aí o tempo favorável de resgatar o que em nós é frágil e transformá-lo em força e vitória no Senhor...

Tenha um excelente fim de semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quinta, 09 Março 2017 12:48

Coragem

"O sucesso nunca é definitivo e o fracasso nunca é fatal. É a coragem que conta" (George F. Tiltonood).

 

A palavra coragem (substantivo) provém do latim ‘cor-aticum’ que significa a ação que passa pelo coração (cor = coração e aticum = ação). Coragem significa a habilidade de enfrentar o medo, a dor, o perigo, a incerteza ou intimidação. Coragem é força e audácia que passa pelo coração. É a força de não temer, de seguir em frente, de suplantar obstáculos na direção da meta, do ideal.

 

Muitas vezes, uma grande quantidade de talento é desperdiçada por faltar um pouco de coragem, de audácia. Não basta apenas ter boas ideais, é preciso a coragem de colocá-las em prática, fazer a gestão da criatividade. Ter coragem não é algo que requeira qualificações excepcionais, fórmulas mágicas ou combinações especiais de hora, lugar e circunstância. É uma oportunidade que, mais cedo ou mais tarde, é apresentada para cada um de nós...

 

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm

Segunda, 06 Março 2017 10:00

Valor!

“Dou valor as coisas, não por aquilo que valem, mas por aquilo que significam” (Gabriel García Márquez).

 

Não duvide do valor da vida, da paz, do amor, do prazer de viver, enfim, de tudo que faz a vida florescer. Mas duvide de tudo que a compromete. Acredite que a vida é um grande dom, um formidável presente de DEUS. E esse presente foi pensando em você, foi feito pra você: abra-o com a alegria de uma criança, desfrute-o como aquilo que é mais saboroso e prazeroso!

 

Por isso, eu desejo que você não tenha medo da vida, de experimentar todas as suas nuances. Não há céu sem tempestades, nem caminhos sem subidas e dificuldades. Lembre-se que as grandes vitórias são atingidas depois de muitos fracassos. Ela é fruto da luta, da persistência, do ir além dos próprios limites... Valorize mais as pessoas, veja sempre o lado bom e positivo delas e cresça no espírito de generosidade!

 

Tenha uma abençoada e produtiva semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Sexta, 03 Março 2017 13:20

Tempo de Cnversão

“A conversão é uma obra profunda, uma obra no coração. Ela invade o homem, a mente, os membros e toda a vida” (Joseph Alleine).

 

A conversão não é um processo suave e fácil como algumas pessoas imaginam; se assim fosse, o coração do homem jamais teria sido comparado a um solo não cultivado... E a Palavra de Deus funciona como um arado, criando sulcos nesse terreno muitas vezes desconhecido para nós mesmos. A conversão causa mudança, transformação em nosso ser, impele-nos a vencer os vícios e as tentações da vida.

 

A conversão não é nada mais do que o primeiro passo na vida cristã. Enquanto vivermos, teremos cada vez mais de dar as costas para o mal, voltando-nos para Deus, o Sumo Bem! O caminho da conversão nos conduz ao crescimento, à evolução, à transcendência... Então, comece hoje seu processo de conversão, para que nasça dentro de você uma nova pessoa.

Tenha uma frutuosa quaresma. Um excelente fim de semana!

Frei Paulo Sérgio, ofm

Quarta, 01 Março 2017 13:55

Escala de Missas - Mês de Março

Estimados,

Segue a escala de missa do mês de março.

Durante a Quaresma teremos missas às 12h15.

Quarta, 01 Março 2017 12:51

Conversão

Sexta, 24 Fevereiro 2017 11:30

Encontros e Despedidas

“O que dá o verdadeiro sentido ao encontro é a busca, e é preciso andar muito para se alcançar o que está perto” (José Saramago).

Para poder enxergar o que está muito próximo é preciso dar um passo atrás... Da mesma forma, faz-se necessário muito esforço para conquistar o que está perto. Na busca está toda a dis-posição, todo o desejo e toda antecipação da alegria do encontro. Já foi dito que há mais alegria no ir do que no chegar, pois no ir já estamos a caminho e na energia de sentir (e perceber) o que está por vir...

Na vida existem muitos encontros e despedidas, pois não podemos levar tudo conosco. Sempre fazemos escolhas, deixando muitas coisas para trás para podermos levar algumas. Em todas as encruzilhadas da vida, deixamos também caminhos (não seguidos) para trás... Não chores nas despedidas, pois elas constituem formalidades obrigatórias para que se possa viver uma das mais singulares emoções da vida: o reencontro!

Tenha um excelente fim de semana!
Frei Paulo Sérgio, ofm

Quinta, 23 Fevereiro 2017 09:28

Compaixão

“Aprendi que, se alguém diz alguma coisa maldosa a meu respeito, devo viver de forma a que ninguém acredite nisso” (Jackson Brown Jr).

 

Nunca vamos agradar a todos e sempre haverá pessoas que não serão simpáticas a nós. Isso é até positivo, pois poderemos ver nossa sombra projetada em tais relacionamentos. Na sombra estão os conteúdos rejeitados por nós, mas que nos pertencem. A antipatia de algumas pessoas pode nos fazer ver aquilo que não víamos e, daí, poderemos ter a chance de crescer e evoluir emocionalmente.

 

Não tenho certeza se tempo realmente cura uma ferida, mas de alguma forma, de um jeito misericordioso diminui o tamanho dela. Daí a importância de cultivar a com-paixão, a capacidade de sofrer os sofrimentos das pessoas e de alegrar com suas conquistas. Aprendi a viver (e até con-viver) com a falta, a perda, a ausência… Certas coisas, não vale a pena ter de volta...

Abraços terapêuticos,

Frei Paulo Sérgio, ofm